Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Sentimento rasgado

Sentimento rasgado - poema de Tarso Correa

A unha cravada na carne,
Retrato do desejo de segurar o momento
Que no corpo arde;
O suor latejando na pele,
A troca de desejos reprimidos, transpirando pelos pensamentos,
Que correm em cenas desconexas;
Tudo evapora, expele
Pelas bocas, vapores, imagens de desejos,
Que o tempo não apagou;
A saudade, que comigo morou,
Emana em flashes de lamentos complexos,
Que se dissolvem no encontro das lágrimas contidas,
Reprimidas pela ausência,
Na carência do outro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sem titulos, uma forma de protesto

Poema de Tarso Correa Será que vale um rio? Será que vale uma montanha? Será que vale vidas? Vale sim um vazio, Um vale de lama, Um v...