Pesquisar este blog

domingo, 14 de agosto de 2016

PAI

Pai - poema de Tarso Correa


Ai, Ai, meu pai;
Fostes embora mas ficou a saudade,
Que embaça meus olhos,
Nas lágrimas que teimam em não cair;
Da vida, foi pura maldade,
Que deixou trancada em ferrolhos,
A vontade de te ter;
Abrir o coração, te beijar,
E em teus braços me acolher.

A MORTE DO POETA

A MORTE DO POETA - poema de Tarso Correa A morte para o poeta não é física, E sim de sentimentos; Que se apresenta tísica, Esquelética ...