Pesquisar este blog

domingo, 14 de maio de 2017

Verdades Puídas

Verdades Puídas - poema de Tarso Correa

A verdade é um pouco das mentiras que nos contam!
Várias incorporei por comodidade,
Outras por ignorância,
Algumas por interesse;
Hoje minha vida é um rosário de contas de meias verdades,
Histórias atadas por fios, que se confrontam e amedrontam;
Ambiguidades sopradas por lábios que sibilam,
Conveniências envoltas em névoas de sedução,
Embalsamadas em papéis de seda da falsa afeição;
A verdade mesclada à mentira,
Atada em ácidas tiras,
Apaga-se das memórias,
Enclausuradas em divisórias,
Do claustro do tempo,
Que tudo apaga, afaga,
Lacrando com a lápide do esquecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sem titulos, uma forma de protesto

Poema de Tarso Correa Será que vale um rio? Será que vale uma montanha? Será que vale vidas? Vale sim um vazio, Um vale de lama, Um v...