Pesquisar este blog

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Rasgar Horizontes


Poema de Tarso Correa


Rasgar Horizontes



Sou um desajustado, desequilibrado, desarmonizado;
Permito-me evoluir,
Não criar raiz no cotidiano,
Mudar, trocar os panos,
Desconstruir,
Sempre seguir;
Sou um ser mutante, inconstante,
Totalmente errante;
A cada passo uma conquista,
A cada conquista uma troca de pele,
Que me expele, impele,
A um novo mundo,
No qual me fecundo;
Não carrego o fardo do medo,
De um acerto ou um erro,
Não guardo segredo;
Só quero ser amplo ser pleno,
Nada mais nada menos.

PÍLULAS DE LIBERDADE

PÍLULAS DE LIBERDADE - poema de Tarso Correa Cartelas de comprimidos jogados ao chão, De vários gostos e cores que provocam letargia e il...