Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de março de 2014

Pensar, pesar

Poema de Trso Correa


Pensar, pesar....



Meu corpo roto se desbota,
A cor se esvai nas rugas,
Que o tempo teima em deixar;
A virilidade se desvai nas fugas do devaneio,
O pensar no nada que afaga os meus cabelos prateados;
A ondular meus olhos vazios.
Seguro em finos fios,
A lembrar dos desvelos que tive;
A rodar em minha retina,
Como uma tela fina,
O que sobrou da minha obra prima?????
O tempo me arrasta, me enverga;
A gravidade me soterra,
Meu caminhar torto, vago e lento;
Espera só momento,
De voltar aos teus braços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sem titulos, uma forma de protesto

Poema de Tarso Correa Será que vale um rio? Será que vale uma montanha? Será que vale vidas? Vale sim um vazio, Um vale de lama, Um v...