Pesquisar este blog

sábado, 29 de março de 2014

Reviver

Poema de Tarso Correa

Reviver


Quando olho nos teus olhos,
Nublados pela catarata,
Descortina na minha frente,
Toda história de uma vida.
História costurada com fios de ouro e prata,
De alegrias e dor,
Conquistas e dissabor.
As tuas mãos marcadas,
Pelas rugas do tempo,
Cruzadas no colo,
Contam nos dedos alguns contratempos;
Que passaram rápidos,outros lentos,
Com calor e sabor,
Todos,dissolvidos no amor.
O teu silêncio suado,arrastado,
Pautado na cadência da cadeira de balanço,
Marca no acorde das lembranças,
O renascer da criança.

RELICÁRIO DE SAUDADES

RELICÁRIO DE SAUDADES - POEMA DE Tarso Correa No quarto vazio, encostado a um canto, Um relicário de saudades de seis portas, Pulsava le...